Coronavirus: impactos econômicos e ações para manter os escritórios de advocacia em equilíbrio

Marcos Salada (*)

Estamos vivendo uma situação de saúde pública mundial que afeta todas as organizações. Este aspecto comum da situação faz com que Clientes, fornecedores, prestadores de serviços, comércio, setores de produção, enfim, todos sejam afetados e sendo assim, buscam reestruturar suas operações para o retorno ao equilíbrio.

O Escritório de Advocacia deve primeiramente fazer uma projeção de movimentos do mercado e financeiros futuros, de maneira realista e critica, com uma projeção pessimista. A questão não é ser negativo, mas pensar e se planejar para o pior, pois se ele acontecer, você estará preparado. Caixa e liquidez é essencial.

Para visualizar e gerenciar seu equilíbrio financeiro, construa um fluxo de caixa para os próximos 4 meses, utilizando a planilha de Fluxo de Caixa disponível no final deste Artigo.

  1. Projete todas as entradas, ingressos de Receita. Na projeção de Receitas, planeje as inadimplências prováveis mesmo de bons pagadores, em função da situação restritiva que possam estar passando;
  1. Identifique todas as suas despesas. Acrescente na planilha de Fluxo de Caixa. Depois, procure ajustar as despesas de acordo com a situação: evite os gastos, a não ser que seja extremamente necessário;
  1. Identifique o que existe hoje de Capital de Giro, qual sua capacidade de pagamento;
  1. Avalie as saídas (Contas a Pagar) com seus fornecedores e parceiros e o que pode ser renegociado com aumento de prazo, quitado com redução de valor ou trocado por outros serviços:

Ex.: No caso de aluguel, tente suspender, prorrogar ou reduzir o pagamento. Veja no contrato se há alguma cláusula a respeito.

Ex.: Adiamento do pagamento do FGTS nos próximos meses e pagar mais adiante parcelado

  1. Financiamentos: É uma antecipação de uma receita e terá que ser paga com juros. Então deve-se:
    • Buscar renegociar os prazos de pagamento e a taxa de juros dos empréstimos com sua instituição financeira;
    • Buscar novas linhas de crédito com taxas de juros menores.

 

Quanto aos Colaboradores, podem ser adotadas medidas previstas na MP 927. Entre elas:

  • Negociar antecipação de férias individuais;
  • Concessão de férias coletivas;
  • Estabelecer modelo de trabalho Home office;
  • Aproveitamento e antecipação de feriados;
  • Banco de horas;
  • Suspensão de exigências administrativas em segurança e saúde no trabalho;
  • O direcionamento do trabalhador para qualificação;
  • o diferimento do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS;
  • Para redução ou suspensão de jornada de trabalho veja MP936;
  • Atenção: Evitar demissões para estar preparado para a retomada pós crise!

 

  1. Para colaboradores que necessitam frequentar o escritório:
    • Estimular os hábitos de higiene e cuidados preventivos com limpeza de áreas comuns já divulgados por órgãos de saúde por meio de campanhas internas;
    • Disponibilizar produtos de higienização como álcool gel em todas as áreas do escritório e sabão nos banheiros e toilettes;
  • Redução e escalonamento de funcionários em horário de trabalho para evitar aglomeração;
    • Evitar o uso de ar condicionado dando preferência à ventilação natural abrindo todas as janelas;
    • Se tiver que realizar reuniões, não ter mais que 5 pessoas e garantir espaçamento mínimo de 2 metros entre os participantes;
    • Dispensar do trabalho pessoas com um quadro de saúde delicado, como imunodeficientes, gestantes, idosos e asmáticos;
    • Colaboradores que apresentarem os sintomas de COVID-19 devem ser dispensados e orientados a procurar os serviços de saúde;
    • “Se o empregador não cumprir essas regras, fatalmente isso pode resultar em uma discussão de responsabilização na Justiça”;
    • Em períodos de pandemia, não adotar todas as cautelas possíveis para mitigar os riscos de propagação do vírus pode resultar em ações coletivas no Ministério Público ou de sindicatos. “Todo cuidado é importante”;
    • “Hoje, não há obrigações para empresas privadas no âmbito do coronavírus. Mas adotar as boas práticas da segurança do trabalho e práticas que levam em consideração o “Bom Senso” poderão evitar problemas futuros.”

 

  1. As empresas devem traçar cenários possíveis e delinear atitudes a serem adotadas, sempre pensando nas pessoas e na manutenção da operação do escritório.

Devem receber atenção especial eventos planejados para os próximos meses e viagens de trabalho, programando alternativas que possam ser acionadas, considerando as mudanças de cenário da doença no cenário local, nacional ou internacional.

  1. Manter contato com os Clientes

Pode ser aproveitado o momento para manter o contato com seus Clientes, atualizá-los de informações processuais através de meios eletrônicos como email, Whatsapp e outros, informe  inclusive sobre resolução do Conselho Nacional de Justiça que suspendeu os prazos processuais em todas as jurisdições do país até 30 de abril.

Concluindo, numa crise a velocidade de ação é fundamental, mas mantenha a calma e a serenidade. Tenha agilidade na medida certa

Alguns paradigmas estão sendo quebrados (home office), quantos mais podemos quebrar?

É preciso enxergar além, pois toda crise gera oportunidades, novas necessidades podem ser transformadas em novos processos, novos serviços ou novos relacionamentos com os Clientes.

Acesse aqui a Planilha de Fluxo de Caixa.

 

 

(*) Marcos Salada, Sócio da RESULTATO