Como os escritórios de advocacia podem se proteger contra ameaças cibernéticas

Com a transição para o trabalho remoto, as questões de segurança online ganharam nova importância no universo laboral. Mas nem todo mundo foi afetado da mesma forma. Advogados e demais profissionais que lidam com informações confidenciais sofreram o maior impacto e se tornaram os alvos preferenciais de toda sorte de hackers e agentes mal-intencionados na rede.

Por isso, escritórios de advocacia mais do que nunca devem se informar e melhorar suas políticas de segurança para conseguir dar maior confiabilidade à sua prática. Erros comuns, como o uso de redes wi-fi públicas, podem ser fatais ao bom andamento dos negócios. Ninguém quer contratar um escritório que, como o Grubman Shire Meiselas & Sacks, termina no noticiário por motivos menos que honrosos.

É claro, todavia, que esse aprimoramento pode não ser sempre tão fácil. Seja por falta de recursos ou de conhecimento técnico, a indústria jurídica pode enfrentar alguns desafios no caminho. Diante deles, elas podem decidir por buscar um auxílio profissional em empresas especializadas em segurança cibernética — caso tenham meios para isso —, ou adotar pequenas medidas que, embora econômicas, podem ter grandes efeitos na proteção dos seus serviços.

Armazenar em nuvem
Uma dessas estratégias mais simples é a adoção do armazenamento em nuvem. Essa tática permite ao usuário armazenar seus dados com maior praticidade e segurança já que os serviços de nuvem, além de fáceis de se usar, também estão submetidos a rígidas políticas de processamento e criptografia de dados.

Para quem é novo no assunto, o termo “nuvem” se refere a um moderno modelo de servidores remotos que possuem alta capacidade de armazenamento de dados e estão protegidos por mecanismos de segurança de ponta, como a criptografia minuciosa de toda informação ali localizada.

Fazer backups regulares
Uma segunda medida a ser tomada é a realização de backups regulares dos arquivos importantes do escritório, como contratos digitais e documentos. Manter uma cópia segura de tais dados é imperativo para o bom funcionamento dos negócios, pois previne a perda de informações.

Em combinação com o armazenamento em nuvem, essa prática garante um melhor gerenciamento dos documentos do escritório, evitando transtornos futuros e facilitando o acesso seguro e rápido a eles.

Investir em tecnologia da informação
Manter uma equipe de tecnologia da informação em seu escritório é uma ótima tática de segurança cibernética. Apesar de talvez ser mais dispendioso que outras possibilidades, esse recurso é fundamental para aumentar a confiabilidade dos negócios e garantir um trabalho livre de maiores dores de cabeça.

Com uma equipe de TI, afinal, pode-se antever riscos e problemas com a rede e, assim, não apenas evitar prejuízos decorrentes de ataques e invasões maliciosas, como também projetar processos de recuperação caso o pior ocorra.

Usar um software jurídico
Um software jurídico é outra grande possibilidade de adição aos recursos do escritório. Com ele, o gerenciamento de documentos e processos da companhia pode ser feito de forma mais eficiente e segura, evitando vazamentos e outros problemas menores, como perdas de prazos.

É importante, contudo, que o software escolhido possua atualizações e otimizações regulares pelo seu provedor. Isso porque a cada dia novas ameaças surgem no horizonte e programas desatualizados podem ser tão arriscados quanto o não uso de nenhum deles.

Ter um antivírus instalado
Embora possa parecer bastante básico, muitos escritórios de advocacia são negligentes quanto a essa ferramenta. Um antivírus de qualidade é um dos principais elementos da segurança cibernética — sem ele, todo o resto pode ruir facilmente.

As empresas devem, portanto, buscar uma versão que atenda às suas necessidades e possua constantes atualizações, pois, assim como no caso do software jurídico, um antivírus desatualizado não é de grande uso.

Assinar uma rede virtual privada
As redes virtuais privadas (também conhecidas pela sigla VPN) são responsáveis por criptografar o tráfego de navegação dos computadores e fazer com que os dados transmitidos por eles estejam sempre seguros — onde quer que o usuário esteja.

No atual cenário em que muitos estão trabalhando em casa ou usando redes wi-fi inseguras, o uso de uma VPN se tornou imperativo. Os escritórios que desejem manter seus negócios protegidos devem buscar um provedor de confiança o quanto antes. Uma boa dica é procurar serviços de VPN com teste grátis para poder experimentar suas funcionalidades antes de se comprometer com uma assinatura.

Fonte:  Revista Consultor Jurídico, 22 de fevereiro de 2021, 15h33, acessado em 23 de fevereiro de 2021