Advogado-Empresário

Por Marisa Golin da Cunha (*)

Quando concluímos a Faculdade de Direito e nos lançamos ao mercado, de imediato percebemos que há um outro mundo a ser desvendado: os clientes, a comunicação, as finanças, a organização do escritório e a equipe e fornecedores.

É verdade. A Faculdade de Direito ainda não oferece quaisquer informações e/ou orientações sobre como ser empresário. E então?  Inicia-se o novo “negócio” (escritório de advocacia) contando com o bom senso… que por algum tempo até pode dar certo, mas quando o movimento de casos aumenta, surgem as fragilidades sobre o conhecimento de outra ciência, a ciência da gestão.

A gestão é composta de 4 grandes temas:

Gestão Financeira
Gestão de Processos
Gestão de Marketing
Gestão de Pessoas

Em cada um desses parâmetros há conhecimentos específicos e já muito estudados e experimentados. Por vezes, há Sócios do Escritório que se dedicam a esses “novos” estudos e ampliam o conhecimento do negócio para o desenvolvimento. Há outros casos em que o Escritório se apoia em especialistas contratados e, por último, há situações que os Sócios decidem continuar com o que percebem como melhor solução, utilizando seus conhecimentos e o chamado “bom senso”.

O vida empresarial já não mais aceita esta última hipótese, ou seja, a produtividade e rentabilidade do negócio é imperativa para a permanência no mercado.

Em resumo, seu Escritório precisa estar com o mais refinado possível em termos de estado da arte na ciência da gestão. Prepare-se, invista, atualize-se. Seus resultados serão maiores, sua satisfação e segurança farão a expansão do negócio.

(*) Sócia Fundadora da RESULTATO Gestão em Escritórios de Advocacia