Você sabe o que Controladoria Jurídica? Qual o papel do Controller Jurídico?

Por Diana Macedo (*)

Ao longo do tempo, com a modernização dos processos gestacionais das empresas, a advocacia também precisou acompanhar essa evolução e, assim, adotar medidas e estratégias de gestão que agregassem valor ao serviço. Uma dessas medidas é implantação de um setor chamado Controladoria Jurídica, que é gerenciada por um Controller Jurídico, e através de uma gestão de resultados é responsável por uma maior eficiência, produtividade e lucratividade para o escritório.

A demanda desse tipo de profissional tem sido cada vez mais crescente no mercado. Assim, os escritórios de advocacia passaram a ficar mais atentos para a relevância desse profissional no escopo da equipe, pois ele atua como suporte técnico e administrativo do escritório, também é responsável pelo desenvolvimento da equipe jurídica. Vale ressaltar que suas atividades são atreladas as outras áreas correlatas do escritório como: financeiro, tecnologia e marketing, contribuindo na gestão e modernização do negócio como um todo.

Trata-se, portanto, de um setor que atua dentro do escritório dando todo o suporte necessário para o setor técnico, de modo a garantir efetividade, qualidade, segurança e agilidade nos serviços jurídicos.

“A Controladoria Jurídica organiza e gerencia as atividades do escritório por meio da separação da área técnica da área de gestão jurídica. Ela agrega uma série de atividades que não se relacionam com a produção jurídica, mas tem como principal função, a de dar todo o suporte à equipe técnica, fazendo com que assim consigamos prestar um serviço de excelência e aumento da produtividade. Logo, a missão da Controladoria Jurídica é garantir a segurança, qualidade, eficiência e produtividade na gestão do escritório, através da implantação de fluxo de trabalho, manual de procedimento, análise de resultados, dentre outros”, disse a Controller do Albuquerque e Dias Escritório de Advocacia, Dra. Diana Macêdo.

Quanto aos benefícios trazidos pela Controladoria Jurídica, a especialista cita a organização de controle dos prazos, agendas e arquivos; aumento da produtividade e qualidade dos textos/peças jurídicas; melhoria do gerenciamento dos custos e riscos do processo; avaliação de desempenho e análise de resultados; além de melhor alinhamento com o setor financeiro e o planejamento estratégico do escritório; e uma melhor gestão de relacionamento com o cliente, cujo foco é a sua fidelização.

Para o desempenho dessas atividades é preciso que o Controller tenha um perfil específico, devendo neste caso, ser um profissional com amplo conhecimento jurídico, bem como um conhecimento avançado em softwares de gestão e do processo eletrônico. Além desses requisitos objetivos, também é de suma importância que seja uma pessoa organizada, proativa, responsável, ter uma visão sistêmica e também detalhista de cada operação do escritório e por fim, ter um bom relacionamento interpessoal e espírito de liderança.
Todos esses requisitos são de suma importância tendo em vista as atribuições que lhe são conferidas, já que este profissional trará mudanças e inovações para o escritório e rotina dos advogados, o que lhe exigirá tal dinâmica para liderar equipe, delegar atividades, acompanhar, orientar e fiscalizar a execução dos trabalhos, e assim poder mensurar os resultados, avaliar o desempenho e produzir relatórios que servirão de base para tomada de decisões.

Por meio da controladoria jurídica, o escritório poderá desempenhar uma melhor gestão para maximizar os resultados por meio da implantação de fluxo, utilização de tecnologia, otimização do tempo e, consequente gerando mais produtividade e lucratividade para o escritório.

(*) Controller do Albuquerque e Dias Escritório de Advocacia

fonte: site do Escritório Albuquerque e Dias  Advocacia acessado em 04 de agosto de 2020