Sair de férias e retornar de forma saudável

retorno_ferias

Flávia Angelini – Sócia da RESULTATO

Quando se trata da Advocacia, falamos em prazos, em expectativas de decisões e julgamentos, falamos em estratégias processuais: nem sempre podemos fechar o escritório e simplesmente desligar da vida profissional.

Mas qual o operador do Direito que não sonha com tão esperado período de descanso e poder esquecer da fatigante rotina jurídica?

Sendo assim, o que pode um advogado fazer para que o tão desejado momento não se transforme em tormento antes, durante e no pós férias?

Oferecemos algumas dicas:

– ao iniciar o trabalho em uma causa judicial ou não, faça uma sinopse do caso e mantenha na pasta virtual do Cliente, em seu computador/rede ou no sistema de controle processual, assim, na sua ausência, outro colega terá fácil e rápido conhecimento do assunto;

– mantenha sempre as informações processuais atualizadas na pasta virtual do Cliente ou no sistema de controle processual;

– faça um mapeamento de todas as atividades, decisões e projetos que dependem diretamente do seu trabalho;

– antecipe e organize a realização das atividades, não deixando para os últimos dias que antecedem suas férias;

– fazendo uso das facilidades oferecidas pelo sistema de controle processual que o seu escritório dispõe, faça a verificação dos possíveis casos que possam obter decisões, julgamentos ou ato processual de relevância, e, insira na pasta virtual do Cliente ou, ainda, no próprio sistema de controle processual, observações com a estratégia processual a ser adotada ou o procedimento à ser realizado;

– identifique se haverá muitas atividades cujo prazo expirará no período das suas férias. Faça uma relação de como deverão ser resolvidas e quem deverá estar à frente para resolvê-las;

– tenha em mente se será preciso treinar a pessoa que ficará responsável pelas suas responsabilidades. Interaja com a pessoa e tente prever todos os panoramas que possam surgir. Somente dessa forma, o seu substituto não precisará contatar contigo em sua ausência. O ideal é que esta pessoa o acompanhe por pelo menos uma semana;

– caso o escritório esteja a fechar um contrato ou na eminência de uma grande decisão, saiba avaliar o momento e renegocie o período de férias: não é nada agradável sair em busca de descanso preocupado com possíveis acontecimentos.

O momento tão esperado, em fechar as gavetas, dar um suspiro e finalmente poder dizer “ESTOU DE FÉRIAS”, pode se transformar em uma alegria. Não deixe que por falta da sua organização a ansiedade esteja a sua espera em seu retorno de férias, ou um grande volume de trabalho e os problemas maiores do que aqueles deixados antes do descanso…

E, na volta ao trabalho, será natural um pequeno acumulo de informações e providências a serem tomadas, sendo assim:

– converse com todos os colegas sobre os acontecimentos que ocorreram na sua ausência;

– não se desespere, não tenha pressa em realizar todas as atividades em curto espaço de tempo, tome conhecimento com tranquilidade do que será necessário;

– faça uma relação determinando prioridades e prazos para realização, lembrando que vivenciamos um cotidiano dinâmico, onde novas atividades surgirão, então, deixe espaço na agenda para elas;

– limpe seu ambiente de trabalho de forma a favorecer a concentração.

Enfim, a rotina recomeça, com todos seus desafios e suas vitórias. O importante é retornar de férias com novos objetivos e fortalecido no desejo e necessidade de constante formação.

A diferença entre a organização ou não para as férias e o momento do retorno, será sentida através das conquistas de seus objetivos, da tranquilidade e alegria no constante exercício da Advocacia!